sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Em Paris... Hospedagem e... Comida!!!

Paris é uma cidade cara.
Isso todo mundo sabe.
E, numa viagem de 50 dias pela Europa, eu não tinha como
não tentar economizar em algumas coisas.
Assim, em Paris, optei por alugar um apartamento.
Eu até tinha cogitado ir para um albergue, pois estava indo sozinha.
Com a decisão da minha mãe em ir comigo, descartei essa possibilidade
e comecei a pesquisar hotéis. Os que encontrei mais em conta,
eram 2 estrelas, mas mesmo assim, com diárias em torno de 80,90,100 euros...
Então, descobri o site Homelidays e comecei a pesquisar.
Entre várias opções, encontrei o meu apartamento perfeito, no 5ème, a 2 minutos
a pé da Notre Dame, a um quarteirão do metrô, com quarto, sala, cozinha,
banheiro e máquina de lavar roupa... Por 70 euros ao dia.
Tive muita sorte. O dono é muitíssimo simpático, não quis receber nada antes,
acertei tudo lá. Estava me esperando na porta, apesar do meu atraso (demorei
muito pra pegar um táxi na estação de trem). Me escreveu perguntando se tudo
estava bem e se não precisava de alguma coisa. Em junho, volto para mais 10
dias e lá ficarei novamente.




E a opção de alugar apartamento, tb me permitia economizar em outras coisas.
Tomávamos café e jantávamos no apartamento. O almoço era na rua.
Na maioria dos restaurantes, o cardápio do almoço é mais barato que o do jantar,
e tem opções de pratos avulsos ou combinações de entrada+prato principal,
prato principal+sobremesa e entrada+prato principal+sobremesa.
Na maioria das vezes nem vontade de almoçar tínhamos...
Fizemos muitos piqueniques, compravámos lanches ou saladas e almoçávamos
nos jardins mesmo. Crepes também são ótimas opções, pois são enormes e baratos.

Apesar de tanta economia, pelo menos um almoço e um jantar fizemos em ótimos
restaurantes.

Fizemos um almoço no Les Fous de I'lle, na Ilha St Louis, que eu conheci aqui .





Fui pra comer pato, mas não tinha. Fui de porco mesmo. Delícia!

O jantar foi no Bouillon Racine...



Nem vou falar que eram 9 horas da NOITE!!! Olha o sol!!!

Creme Brullè... Perfeito!!!
E no dia 21 de junho, o dia da Fête de La Musique, fizemos um piquenique no Jardin du Luxembourg:





Sem contar o chocolate quente que eu tomei no Angelina e que eu não fotografei...
E os crepes... ah, os crepes...

Em junho eu volto para mais 10 dias, e uma coisa que não vou deixar passar serão
os macarons, que eu simplesmente esqueci, no meio de tanta coisa que eu fiz...

O blog Conexão Paris foi meu guia, leitura obrigatória e diária antes da viagem...
E continua até hoje. Não são dicas de viagem, mas de vida, do dia-a-dia e da
cultura parisiense. Quem não conhece, passa lá...





sábado, 12 de fevereiro de 2011

Em casa... Rock!

Antes de chegar a Paris, vou dar uma passadinha em casa
para lhes apresentar o meu mais novo, o Rock.
O Rock não era pra ser meu.
Um vizinho, um dia, bateu em casa pedindo
pra eu tomar conta de uma mãe e 3 filhotes
por uns dias, enquanto procurava um lugar pra colocar
pra adoção. Eu, como não sei falar não, deixei.
Seria mesmo por pouco tempo.
Eu já tinha os outros 4, então, para não deixá-los
juntos, cloloquei-os fechados em um quarto que eu
não usava. Eu não pretendia ficar com mais
nenhum mesmo. Eu tinha um amigo que esposa
gostava muito de gatos e liguei pra ver se ele não
queria 1 pra ela. Ele concordou e eu fiquei muito feliz.
Escolhi o Rock pra ele (era o mais fofinho, e tinha
um focinho tão cor-de-rosa que eu não resisti).
Tirei ele da mãe, dei banho, coloquei remédio pras pulgas
e deixei ele, limpinho, junto com os meus. Dormiu, comeu...
2 dias depois, o dia combinado para eles virem buscar, a
esposa desse meu amigo me ligou dizendo que tinham mudado
de idéia. Chorei muito. Eu já tinha visualizado pra ele uma vida
totalmente diferente, muito boa e feliz. A amizade acabou
naquele dia. Entreguei os outros, todos castrados pra adoção
e adotei mais um, pois eu não tinha coragem de tirar ele do
conforto que eu já tinha dado.

Ele é todo cheio de manha. Sempre que dorme, apoia
a cabeça em alguma coisa que faz de travesseiro...

O focinho cor-de-rosa continua lindo...


Ele abre a gaveta, tira os panos e deita lá dentro...

Dorminhoco demais...




No dia do casamento
Agora fica faltando eu apresentar minhas 3 meninas.
Mas antes, Paris...

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

La Provence

De Lyon fomos para Aix-en-Provence.
Lá não ficamos em hotel, aluguei um apartamento por
5 noites.
Também aluguei um carro para conhecer a região.
A região do Luberon é linda.
Várias pequenas cidades como Lacoste e Gordes
parecem tiradas de uma pintura.
A frustração é que não encontrei nenhum campo de lavanda...

Pintores na estrada...




Não consegui passar batida...
Aproveitei a minha permanência na Provence para conhecer outro lugar
maravilhoso: a Cote d'Azur. Saímos bem cedinho e seguimos até Nice,
passando por Cannes, onde tive o primeiro contato com o Mediterrâneo...
De Nice seguimos para Mônaco... Lindo! Sem palavras...

Cannes

Cannes

Nice

Nice

Agora eu entendo porquê Cote d'Azur...

Caminho de Nice para Mônaco


A marina em Mônaco

Mônaco

O cassino


Que mar é esse, meu Deus???

Mais uma etapa concluída.
Da Provence seguimos, finalmente, para Paris...

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Lyon e Annecy

Da Suíça chegamos a França.
A idéia original era ir de Genebra até Aix-en-Provence.
O problema de organizar uma viagem desse tamanho
é que quanto mais pesquiso, mais lugares interessantes
para visitar aparecem. E foi assim com Annecy. Então,
paramos em Lyon, na metade do caminho por 2 dias
inteiros. Em um dia andamos por Lyon.
No segundo, pegamos o trem e fizemos um bate-e-volta
até Annecy. A cidade é linda, encantadora e aconchegante.
Fizemos um passeio de barco pelo lago e foi uma delícia.

Vista de Lyon


Ainda em Lyon


Lago de Annecy

Annecy




Daqui seguimos para a Provence...

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Em casa... Spot

Ainda interrompendo a série de posts sobre a viagem,
vou começar a apresentar a "minha família".
A primeira vez que tive um gato, ele na verdade não era meu...
Era do meu irmão, que levou um filhotinho pra casa em setembro de 1994
e ainda está na casa da minha mãe até hoje...
Adorei...
Em 2002 eu encontrei um casalzinho nos fundos da casa onde eu trabalhava.
Não tive dúvidas. Levei pra casa.
Minha mãe aceitou porque eu estava com data para me mudar,
pois havia comprado o meu apartamento. Ela morria de medo que o gato dela não
se desse bem com os filhotes e, durante 6 meses eles ficaram, coitados,
trancados no meu quarto até a minha mudança.
A Mel faleceu com um aninho, por conta de uma anemia onde o próprio
organismo destruía seus glóbulos vermelhos. Foram 2 transfusões de sangue
e muita medicação, mas a coitadinha não aguentou...
O Spot continua aqui do meu lado. Enorme!!! Lindo!!!



No dia do meu casamento, as minhas fotógradas LINDAS e super queridas
Sharon e Giselly ainda tiveram pique de vir em casa depois da festa
e fazer umas fotos...